Untitled Document
Instituto de história

Centro Acadêmico - CAMMA


O CAMMA é o Centro Acadêmico dos estudantes de História da UFRJ, a entidade representativa estudantil do nosso curso. Ele leva o nome de Manoel Maurício de Albuquerque em homenagem a este professor da casa que foi perseguido pela ditadura militar. É um espaço nosso de organização política, acadêmica e cultural. Ele é a principal ferramenta para nossa intervenção na realidade, tanto dentro como fora da universidade, e como parte dinâmica e atuante do movimento estudantil ajuda a construir a rede dos movimentos sociais no país.


Nosso CA funciona sob o sistema de voz, voto e ação. Ou seja, qualquer estudante do curso tem o direito de participar das reuniões, votar e construir o CA no dia-a-dia.


Nos organizamos por comissões, que funcionam como grupo de trabalho abertos: Finanças, Político-Social, Cultural, Acadêmica, Combate às opressões e Comunicação. É uma forma de buscar uma atuação ampla, que possa abarcar uma pluralidade de questões e interesses, e de buscar também a participação do maior número de estudantes.


O Centro Acadêmico foi um espaço importante de organização para apoiarmos e construirmos as reivindicações pela reabertura de nossa biblioteca (quando esta ficou fechada por dois anos e meio!). No passado, também estivemos à frente da luta contra o REUNI (o “Programa de Reestruturação das Universidades Federais”, do governo Lula). Realizamos diversos debates sobre a questão e ocupamos, junto com outros Centros Acadêmicos, a reitoria da UFRJ, reivindicando democracia na decisão dos rumos da universidade. Hoje buscamos que o CAMMA seja um ponto de apoio para a luta pela construção de bandejões na UFRJ, e sabemos que a luta contra o REUNI vai continuar. Continuaremos, pois, na defesa da ampliação da universidade pública, gratuita e de qualidade, que sirva à maioria da população, impedindo com todas as nossas forças que a nossa UFRJ seja sucateada!


O CAMMA também tem um importante papel nas promoção de debates acadêmicos, que ajudam na nossa formação enquanto historiadores. Além disso, buscamos contribuir sempre para a melhoria de nosso curso, discutindo, inclusive, possíveis alterações no currículo de História.